Horário de Funcionamento : Segunda a Sexta - 07:00 às 17:00
  Contato : (27) 2104-6200

Resultados para: Engravidar

Diagnóstico genético embrionário: PGTM e PGTA

O diagnóstico genético embrionário representa um avanço extraordinário na área da reprodução humana, pois tem como finalidade a transferência de embriões sem alterações cromossômicas ou de doenças genéticas para o útero da paciente.

PGTM é uma avaliação para selecionar embriões geneticamente saudáveis de pais afetados por doenças genéticas, incluindo os defeitos monogênicos, as condições ligadas aos cromossomos sexuais e desequilíbrios cromossômicos tanto os numéricos como os estruturais: translocações, cromossomos a menos, faltando uma parte ou ainda cromossomos a mais.

Uma outra situação é quando há uma doença genética na família com mutação conhecida, com vários familiares afetados, porém, os pais não são afetados. Em alguns casos, os pais podem ser portadores da doença e por consequência transmiti-la para seus descendentes. Nestas situações, o PGTM é muito útil pois é possível investigar a mutação nos embriões e descobrir se ele tem ou não a chance de desenvolver a doença em questão.

Por sua vez, o PGTA é um teste de triagem para alterações cromossômicas (aneuploidias) usado em embriões cujos pais tem cariótipos normais (46 XY/ 46 XX) porém, apresentam certas particularidades: idade avançada materna, falhas de implantação repetida, abortos recorrentes, fator de infertilidade masculina grave ou subfertilidade. Portanto, a intenção do PGTA é reduzir taxas de abortos e melhorar as taxas de implantação e gravidez clínica após o tratamento de FIV por excluir embriões com aneuploidia antes da transferência.

Aqui na Clínica Jules White oferecemos o serviço de Aconselhamento Genético onde informamos e discutimos os riscos genéticos que envolvem a reprodução específica do casal ajudando as famílias a entenderem melhor essas questões e a esclarecerem suas dúvidas.

Saiba mais

Menino ou Menina?

Os papais ficam super ansiosos para comprar roupinhas, brinquedos e escolher o nome do bebê. E tudo isso só faz com que o período de espera para descobrir o sexo pareça ser eterno!⠀

Podemos descobrir o sexo do bebê por volta da 16ª semana através de um ultrassom.
Mas para os ansiosos de plantão, existe um exame que pode ser realizado a partir da oitava semana: o exame de Sexagem Fetal. Ele aponta o sexo do bebê com quase 100% de acerto. Não é invasivo, pois é realizado com amostra de sangue da mãe, e não oferece risco algum à ela ou ao bebê.⠀

E você, está preparado para saber se é menino ou menina?⠀

Saiba mais

Tratamento de câncer e a fertilidade masculina

A fertilidade de um homem pode ser prejudicada em alguns tipos de tratamento contra o câncer, como a radioterapia e a quimioterapia. 👉 Por mais focado que se esteja na recuperação da doença, é preciso planejar a vida após o câncer.

Por isso, a preservação da fertilidade é um tema que deve ser discutido antes de iniciar um tratamento oncológico.

O homem que quer ter filhos biológicos tem o direito de saber que existem maneiras de viabilizar esse desejo.

As técnicas de reprodução assistida podem permitir que a fertilidade seja preservada. Uma possibilidade é, antes de iniciar o tratamento de câncer, realizar uma criopreservação. A técnica é muito utilizada e de alta eficácia!⠀

➡A criopreservação do sêmen é a conservação dos espermatozoides com a finalidade de mantê-los em estado de baixo metabolismo celular, preservando sua capacidade de fertilização e desenvolvimento embrionário inicial.

Cuide-se!

Saiba mais

Baixa Reserva Ovariana. É possível engravidar?

De forma bastante simplificada, podemos dizer que a reserva ovariana é o estoque de óvulos que uma mulher tem em seus ovários.

Diferente dos homens que produzem espermatozoides a vida toda, as mulheres nascem com uma quantidade de óvulos definida. Eles são gastos ao longo da vida de forma contínua até se acabarem na menopausa.

A causa mais comum para os distúrbios ovulatórios está ligada ao tempo de vida da mulher, segundo a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida.

A baixa reserva ovariana pode dificultar que a gestação ocorra de forma natural.
Mas existem tratamentos e protocolos específicos na medicina reprodutiva que proporcionam grandes chances de gestação às mulheres com baixa reserva. Podendo ser desde estimulação da ovulação até a fertilização in vitro (FIV).⠀⠀

O médico especialista em reprodução humana é o responsável por orientar qual procedimento é o mais indicado para a realidade de cada paciente.

Se você tem alguma dúvida sobre esse assunto, deixe aqui nos comentários!

Saiba mais

Criopreservação Masculina

A criopreservação masculina é uma técnica muito utilizada e de alta eficácia.

Ela acontece com o congelamento ultra rápido de amostras biológicas, combinando volume mínimo e alta concentração de crioprotetores, que permitem conservar células em temperaturas muito baixas com o uso de nitrogênio líquido. ⠀
A temperatura chega a 196º C negativos.

A decisão de preservar os gametas pode acontecer por diferentes motivos, como um tratamento de câncer ou de outras doenças, que afetam a fertilidade. ⠀

Os homens que desejam fazer uma vasectomia também podem realizar o congelamento de esperma, preservando a fertilidade para uma decisão futura.⠀


Se você tem alguma dúvida sobre o procedimento deixe aqui nos comentários que vamos te esclarecer! ⠀

Saiba mais

Controle Ovulatório

O controle ovulatório nada mais é do que a sequência de ultrassonografias realizadas durante o ciclo menstrual, com o objetivo de acompanhar as alterações ovarianas e uterinas relacionadas à ovulação, de forma a avaliar a ocorrência – ou não – da ovulação e identificar o momento que ela vai acontecer.

Auxilia o médico a ter o controle de ovulação da paciente, o que é muito importante para aquelas que utilizam medicamentos para estimular ovulação ou mesmo para aumentar as chances de gestação em ciclos sem indutores.

Você sabia que em alguns casos, apenas com essa avaliação e orientação ao casal sobre o melhor momento para manter relação sexual, a gravidez acontece?

O controle ovulatório é um procedimento simples e de menor custo para casais que estão tentando engravidar.
Mas para que ele seja indicado, o médico especialista precisa avaliar a sua saúde e a do seu parceiro, e ter o diagnóstico exato do caso.

Saiba mais

5 dúvidas sobre Vitamina D e Infertilidade

Diariamente diagnosticamos em nossos pacientes níveis insuficientes ou deficientes de vitamina D, e sempre há muita dúvida sobre o assunto.
Por isso, selecionamos 5 pontos importante que você precisa saber sobre a Vitamina D:

1️⃣ Ela tem atuação direta  no sistema imunológico. O déficit de vitamina D  pode levar ao descontrole e/ou surgimento de uma série de doenças.

2️⃣  Apesar da importância da vitamina D no organismo, não há estudos concluídos dizendo que o déficit da vitamina na mulher, a fará rejeitar a implantação do embrião, seja por tratamento de fertilização in vitro ou pela gravidez espontânea.
Mas acredite: é melhor manter o nível da vitamina dentro do ideal.

3️⃣ A atuação da vitamina D no homem também é muito importante. Baixos níveis de vitamina D parecem estar relacionados à diminuição da concentração de espermatozoides no sêmen, bem como da motilidade dos mesmos.

4️⃣ A deficiência da substância durante a gravidez pode aumentar o risco de pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, baixo peso ao nascimento, prematuridade e hemorragia pós-parto grave.

5️⃣  Para quem possui  deficiência de vitamina D é importante procurar um médico de confiança para que analise o caso individualmente e oriente o paciente a melhor forma de conquistar o nível ideal da vitamina no corpo.

O ideal é PREVENIR! 🌞 Tome sol sem filtro solar por pelo menos 20 minutos todos os dias, preferencialmente no início da manhã e no final da tarde.

O processo de formação da vitamina D ocorre na pele e é dependente dos raios solares do tipo UVA e UVB!

Saiba mais

Beba água! Um hábito importante para quem quer engravidar!

Com certeza você já ouviu essa recomendação várias vezes! Mas responda com sinceridade: você bebe a quantidade de água ideal?

E para quem quer engravidar, beber bastante líquido também é um hábito importante.  Além de hidratar o corpo, consumir muita água aumenta a produção de muco cervical durante o período fértil, auxiliando a locomoção dos espermatozoides. ⠀

Portanto, se está planejando engravidar, procure saber com um profissional a quantidade ideal de água para o seu corpo e se dedique!⠀

Saiba mais

Aborto de repetição

Um aborto pode ocorrer em 15% a 25% das mulheres que engravidam, dependendo da faixa etária materna. Após os 35 anos é considerado mais frequente.⠀

Aborto é a perda fetal antes de 22 semanas de gestação ou a perda de um feto com peso inferior a 500 gramas.⠀

Abortamento de repetição (AR) se dá quando ocorre de duas a três vezes consecutivas.⠀

Muitos casais sofrem com a possibilidade de uma futura gestação após aborto de repetição.⠀

É preciso que o casal seja detalhadamente examinado e tenha o histórico investigado por um médico especialista. A partir daí serão tomadas as decisões em conjunto para que seja iniciado o tratamento adequado para aquele caso. Inclusive, com a indicação de apoio psicológico.⠀

Existem tratamentos modernos e confiáveis para que você conquiste a desejada gestação!⠀

Saiba mais

É possível “encomendar” gêmeos na Reprodução Assistida?

Na reprodução assistida, muitos fatores são importantes para definir o número de embriões que serão transferidos ao útero da mulher.⠀

A tendência atual é focar na “single embryo transfer”, ou seja, na transferência de um único embrião de cada vez. ⠀

Isso se deve ao fato de que uma gravidez de um único bebê é mais segura, aumentando as chances de ter um pré-natal tranquilo e terminando com um nascido vivo saudável em casa!⠀

Entretanto, ainda assim é possível que o tratamento de reprodução assistida resulte numa gestação de gêmeos.⠀

Mas será que é possível garantir uma gestação gemelar?⠀
NÃO!⠀

Quando o casal decide juntamente com o médico em transferir dois ou mais embriões, essa chance aumenta, porém não é garantida.⠀

Dados da Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida (RedLara) indicam que 32,3% das gestações originadas de tratamentos de reprodução assistida são gemelares. ⠀
O parto prematuro ocorre em aproximadamente 55% nos casos de dois bebês e aumenta para 76% em trigêmeos ou mais. ⠀

Impressionante, né?⠀

É importante deixar claro que a ética médica ditada pelo Conselho Federal de Medicina limita o número de embriões transferidos em tratamentos de fertilização, de acordo com muitos parâmetros, sendo o principal a idade da mulher. ⠀

Saiba mais