Horário de Funcionamento : Segunda a Sexta - 07:00 às 17:00
  Contato : (27) 2104-6200

Resultados para: Outros

Nova resolução das técnicas de Reprodução Assistida

A nova resolução (nº 2294/2021) do Conselho Federal de Medicina foi publicada no Diário Oficial da União ontem (15/06/2021).

O documento apresenta as mudanças realizadas nas normas éticas para a utilização das técnicas de reprodução assistida.

Colocamos aqui o documento na íntegra para que nossos pacientes tenham total acesso às informações. É nosso dever tranquilizá-los diante dessas mudanças nas normas, pois a atualização foi feita para trazer benefícios!

Se você tiver alguma dúvida sobre as mudanças, pode deixar aqui nos comentários que vamos te ajudar!

 

 

 

Saiba mais

JUNHO: mês Mundial da Conscientização da Infertilidade

Junho é considerado o mês Mundial de Conscientização da Infertilidade.  Mas se você está se perguntando “qual o objetivo da campanha?”, sabia que é algo simples, mas de extrema importância: INFORMAR E ESCLARECER!⠀

Estar bem informado sobre o tema da infertilidade é fundamental para quem enfrenta o problema ou está perto de quem lida com ele. ⠀
Quando se tem informações seguras, com bases científicas relacionadas à saúde reprodutiva e as opções de tratamento para a infertilidade, evita que os casais afetados pelo problema percam a oportunidade de terem seus filhos.⠀

Segundo a estimativa da Organização Mundial da Saúde, no Brasil há cerca de oito milhões de pessoas inférteis – aquelas que tentam engravidar durante 12 meses, e não conseguem iniciar a gestação.⠀

Por isso, esse é um mês especial.  É a oportunidade de alertarmos os casais da importância de procurar um médico especialista em reprodução humana assim que tiver indícios do problema.⠀

Profissionais capacitados farão toda a investigação necessária para identificar as causas e apontar as melhores alternativas para solucionar o problema.⠀

Cuide-se! ⠀

Saiba mais

Nova aquisição – Incubadora K-system G185 aumenta as taxas de gravidez

Esta nova incubadora permite cultivar os embriões em condições semelhantes às das tubas uterinas permitindo um melhor desenvolvimento embrionário e refletindo no aumento das taxas de gravidez.

A clínica Jules White Medicina Reprodutiva está em constante processo de crescimento e aperfeiçoamento, o que faz dela uma referência em Medicina Reprodutiva no estado e no Brasil.

Saiba mais

Fertilização acima dos 50 anos é possível com acordo entre médico e paciente.

As mulheres com mais de 50 anos que queiram engravidar usando as técnicas de reprodução assistida não mais precisarão do aval do sistema conselhal, desde que, junto com seu médico, assuma os riscos de uma gravidez tardia.

A Resolução nº 2.121/15, aprovada em setembro pelo Conselho Federal de Medicina, atualizou normativa anterior, datada de 2013. “Pela saúde da mulher e da criança, continuamos defendendo o limite máximo de 50 anos, mas caso ela, após esclarecimentos de seu médico, decida pela gravidez e assuma os riscos junto com ele, entendemos ser possível o uso das técnicas de reprodução”, esclarece o tesoureiro e coordenador da Câmara Técnica de Ginecologia e Obstetrícia do CFM, José Hiran Gallo.

Saiba mais

Infertilidade e suas repercussões emocionais

Quase todos nós desde a mais tenra idade somos criados com o intuito de gerarmos filhos e constituir uma família padrão. O projeto comum de ter filhos e construir a própria família se torna um momento existencial muito importante, tanto para o homem como para a mulher, ou seja, um momento muitas vezes esperado e idealizado pela maioria dos casais.

No entanto, quando o projeto de ter filhos é interrompido ou modificado pelos problemas ligados à infertilidade, uma situação emocional bastante específica se instala em cada um dos companheiros, alterando com maior ou menor intensidade o vínculo conjugal, as relações sociais e familiares e o bem-estar físico e mental.

Saiba mais

Reflexões sobre infertilidade

A infertilidade é uma condição comum que afeta de 10 a 15% dos casais em idade reprodutiva.

Para alguns casais, a descoberta de que estão com dificuldade para engravidar é apenas outro episódio em suas vidas. Para outros, a descoberta de que tem o problema é uma crise de vida importante. Algumas dificuldades momentâneas como a demora em assumir arealidade, a disposição para um diagnóstico correto com o intuito de revelar a causa da dificuldade para engravidar, a disponibilidade para a realização do tratamento proposto, são momentos que o casal em crise precisa superar. Não podemos deixar de lembrar outros fatores como o tempo dispendido na busca de informações corretas, o uso de determinados medicamentos que podem alterar o padrão do ciclo menstrual, a pressão de familiares e sociedade, a ansiedade por resultados imediatos e por último os custos do tratamento também são obstáculos a serem vencidos.

Saiba mais

Teste de Estrutura da Cromatina Espermática (TECE)

Saiba mais sobre essa técnica utilizada para avaliar a infertilidade masculina

Quando o sonho de engravidar se torna um problema, o desgaste emocional e, muitas vezes, até financeiro, acaba gerando ansiedade a até o medo de tentar procurar uma ajuda médica adequada. O casal passa por uma bateria de exames, com o objetivo de chegar a um diagnóstico correto e consequentemente planejar o seu tratamento.

Na investigação do casal quando forem identificados casos de abortamento espontâneo de repetição, infertilidade sem causa aparente (ISCA) e falha após procedimentos de reprodução assistida é possível solicitar um exame chamado de Teste de Estrutura da Cromatina Espermática (TECE). Trata-se de uma técnica utilizadapara avaliar a infertilidade masculina, utilizando um métodobem estabelecido para detectar a fragmentação de DNA nos espermatozóides. O nível de fragmentação tem estreita relação com o insucesso gestacional.

Saiba mais