Horário de Funcionamento : Segunda a Sexta - 07:00 às 17:00
  Contato : (27) 2104-6200

All Posts Tagged: fertilização

“Conseguimos! Mas e agora?”

Curta o momento, festeje, dê gargalhadas, mas também é importante já preparar para o pós parto!

Esse período, de aproximadamente 45 a 60 dias após o parto é chamado puerpério. Um período em que o corpo sofre transformações anatômicas, funcionais e emocionais intensas.⠀

Separamos 4 dicas para te ajudar nesse momento:⠀

1️⃣ Aceite ajuda. Conte com familiares e pessoas próximas que demonstram vontade de contribuir. Deixar os cuidados do bebê com outras pessoas pode ser difícil, e tudo bem. É um sentimento normal! ⠀
✔️ Nossa sugestão é que você delegue outras tarefas da casa ou com filhos mais velhos, para poder se concentrar no bebê.⠀

2️⃣ Prepare a geladeira e organize as tarefas da casa.⠀
Combine com a família o que for necessário de tarefas domésticas, inclusive deixando algumas refeições fáceis congeladas.⠀
✔️ Se você tem a possibilidade de fazer as compras da semana online, já deixe pedidos encaminhados com o que costuma precisar. ⠀
✔️Outra ideia é montar um cronograma de organização das tarefas da casa, combinando com as pessoas próximas quem pode fazer o que nas semanas após o nascimento do bebê.⠀

3️⃣ Conte com pessoas na mesma situação.⠀
Ter por perto mães passando pelos mesmos sentimentos no pós-parto pode contribuir com o seu emocional. Mantenha contato com uma amiga ou parente que também está grávida ou já ganhou bebezinho. Vocês podem compartilhar sentimentos, dúvidas e curiosidades. ⠀

4️⃣ Tenha um momento para si!⠀
Pode ser minutos de leitura sozinha no quarto, uma ida ao supermercado ou farmácia para sair um pouco de casa sem o bebê ou até um banho mais demorado no fim do dia.⠀
Não esqueça de cuidar de si e fazer pequenos agrados para você mesma. ⠀


Esperamos que as dicas sejam úteis e contribuam para um puerpério mais tranquilo e positivo!⠀

Saiba mais

É possível “encomendar” gêmeos na Reprodução Assistida?

Na reprodução assistida, muitos fatores são importantes para definir o número de embriões que serão transferidos ao útero da mulher.⠀

A tendência atual é focar na “single embryo transfer”, ou seja, na transferência de um único embrião de cada vez. ⠀

Isso se deve ao fato de que uma gravidez de um único bebê é mais segura, aumentando as chances de ter um pré-natal tranquilo e terminando com um nascido vivo saudável em casa!⠀

Entretanto, ainda assim é possível que o tratamento de reprodução assistida resulte numa gestação de gêmeos.⠀

Mas será que é possível garantir uma gestação gemelar?⠀
NÃO!⠀

Quando o casal decide juntamente com o médico em transferir dois ou mais embriões, essa chance aumenta, porém não é garantida.⠀

Dados da Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida (RedLara) indicam que 32,3% das gestações originadas de tratamentos de reprodução assistida são gemelares. ⠀
O parto prematuro ocorre em aproximadamente 55% nos casos de dois bebês e aumenta para 76% em trigêmeos ou mais. ⠀

Impressionante, né?⠀

É importante deixar claro que a ética médica ditada pelo Conselho Federal de Medicina limita o número de embriões transferidos em tratamentos de fertilização, de acordo com muitos parâmetros, sendo o principal a idade da mulher. ⠀

Saiba mais